CAPES aprova “Proposta de Aprimoramento de Avaliação da Pós-Graduação”

 

O Conselho Superior da CAPES aprovou a Proposta de Aprimoramento de Avaliação da Pós-Graduação, apresentada pela Comissão Nacional de Acompanhamento do Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) no passado dia 10 de outubro de 2018.

Se o que foi proposto no documento for implementado sem muitas alterações, cada avaliação exigirá coordenadores disciplinados,  integração dos programas de uma Unidade e da própria PR-2 (tenho como referência a UFRJ).

Como na autoavaliação da instituição, o pano de fundo da avaliação é o PDI/Plano de Desenvolvimento Institucional (“auto avaliação é importante, mas deve obrigatoriamente referir-se e referenciar-se ao plano estratégico institucional da respectiva instituição“). Ao invés de um conceito final, a avaliação seria multidimensional (“propomos o aprimoramento do modelo atual que gera um resultado (conceito) único final, por um modelo muldimensional que permite a identificação de PPGs e Instituições com melhor desempemho em eixos ou dimensões, que comporiam o sistema de avaliação“). O exemplo das dimensões que poderiam ser focalizadas são: Formação de RH (egressos);  Internacionalização;  Produção Científica; Inovação e Transferência de bgvConhecimento; Impacto e Relevância Econômica e Social.

É preocupante que, num momento de recessão, de desemprego, o documento afirme que “Pós-graduados bem empregados refletem a qualidade da formação que se oferece“. Uma busca rápida na internet aponta a gravidade do desemprego no Brasil para doutores.

Dois exemplos recentes.
BBC. 16/07/2018 - Com crise e cortes na ciência, jovens doutores 
encaram o desemprego: 'Título não paga aluguel'
Carta Capital. 19/12/2017.Por que as universidades particulares 
estão demitindo professores?

Mas o problema não é novo: o próprio portal do MEC ainda permite 
a consulta ao artigo publicado na Folha de São Paulo 
em 30 de março de 2005 por Renato Mezan, "O Escândalo dos Doutores": 
"muitas faculdades particulares se recusam 
a contratar professores com título de doutor 
ou, mesmo, os despedem logo após a defesa. 
E por quê? Porque um doutor ganha alguns reais a mais que um mestre, 
e, este, mais do que um bacharel, licenciado ou especialista".

Quanto à avaliação de  impacto e relevância, o documento propõe:

Proposta: análise e definição de indicadores que possam captar o papel dos egressos e das pesquisas desenvolvidas no processo de atração de novos investimentos, geração de emprego e renda (spinoffs acadêmicos e startups geradas) e desenvolvimento nacional, contribuindo para a redução das assimetrias intra e inter regional.

Para tornar a avaliação “menos onerosa”,

por exemplo, uma importante mudança que poderia ser inserida no sistema, seria a de solicitar às instituições e aos seus programas que, junto à ficha de avaliação, incluíssem um conjunto (cinco) de produtos (artigos, livros, patentes, partituras, etc.) e   dissertações e teses (cinco), que representassem suas mais relevantes produções (Lista das Cinco Produções Mais Qualificadas do Programa), que viriam acompanhadas de uma justificativa do “porquê” da sua escolha, e de que forma contribuíram para ampliar as fronteiras dos conhecimentos da Área ou para a sociedade, e especialmente o impacto econômico referente, quando houver.

 


Imagem: Sede da CAPES em Brasília, 7Abr2010 . Autor  Py4nf   https://commons.wikimedia.org/w/index.php?title=User:Py4nf&action=edit&redlink=1

Anúncios